Em brisas de uma
vida dispersa;
gritada,
meus sonhos se vão.
Se perdem em meio a
juramentos e promessas;
castiga sorrisos,
aceita perdões.
Meus sonhos sempre voltam
e depois se vão.
Às vezes cantam,
às vezes choram,
mas sempre se vão.
Pudera eu ter a coragem
de num sonhos desses,
juntar-me e não mais
me separar.
E se tiverem que ir,
vão!
Mas junto também irei.
Pois meus sonhos sempre
voltam,
e depois se vão.

 

 

 

 

foto de: http://www.fotolog.com.br/lessonincharades/87447945

Anúncios