You are currently browsing the monthly archive for Janeiro 2011.

Moça! Erra este teu destino

pra nenhum deus dizer que

……………………..         …[sem ele,

tu és incapaz.

Anúncios

Deixa eu brincar de ser errado.

Sabe? É que no canto de cá,

ninguém tá preocupado.

 

 

Pus-me a olhar no espelho
E de olhos fechados para
Enxergar minh’alma

Tão liberta e sem
Prisões, não vi
Nenhum deus criando destinos

Era a liberdade estampada
Em claros sorrisos
Voltados pra mim

Sorri, e sorri
De volta ao ver

Lindas asas que fazem voar

Erra-me, incerteza! Erra-me pra não mais tentar me acertar…

Gosto tanto de ti, encanto. Gosto tanto de ti…

Erra-me, dúvida! Erra-me…