You are currently browsing the monthly archive for Dezembro 2011.

Eu quero a paz escorrendo entre os dedos; quero a boca molhada de perdão.
Vou buscar, mesmo que me cansem as pernas e a alma, toda calmaria que me tiram.
E quando eu for longe o suficiente, eu não vou voltar.

Anúncios

Eu penso que não há amor.
Eu penso que se houvesse, tudo seria um tanto mais triste.