Não há no mundo
beleza assim,
tão mais pura que a tua.
Diga-se de passagem
que a vida engana
e corações sofrem.
Mas, mulher!
Quem podes negar
teu sorriso?
Ensina-me devagarzinho
a saída da tua armadilha.
Sou errado neste instante
em tanto buscar isto teu,
que nunca será meu.
Mas que malvada
esta vida é.
Nos traz sem permissão
pra nos fazer sofrer.
Se meus lábios
falassem a lingua
dos teus,
ah, mulher.
Eu tentaria todo dia
te cantar as minhas cancões.
Talvez aquelas escritas
para amores perdidos.
Talvez aquelas que só falam
[de solidão.
Mesmo que na vaga
chance de ter,
eu estaria perdido por fim.
Pensa em mim,
que penso em você.
Pois a todo instante,
eu sei!
Eu sei que não há no mundo,
mulher,
beleza assim,
tão mais pura que a tua.

Anúncios