Há quem diga que sou frieza.
Que me conhecem por inteiro
e na metade do que aparento ser.
Há quem corra a meu encontro.
Às vezes se cansa,
tão menos alcança
o que quero esquecer.
Então me escondo,
finjo não conhecer
quem tanto diz me entender.
Pois sou o engano;
a pouca vontade de crer
nas promessas
de quem um dia
– de mãos fechadas
me fez.

Anúncios