You are currently browsing the monthly archive for Junho 2012.

Venta-te, calmaria!
É por ti a que tanto espero.
Como agora eu não te roubaria
Se ainda há um pouco de desespero?

Anúncios